Pecuária

Mercado do boi gordo firme na virada do mês, segundo o GPB

31/08/2020 - 18:12 | Por Jorge Zaidan - SBA | Siga-nos no Google News

A semana começou com baixo volume de negócios informados ao Balizador de preços do GPB, o Grupo Pecuária Brasil. As poucas informações que chegaram se referem a venda de gado gordo na semana passada, por pecuaristas do Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Nelas, o relato é de elevação dos preços da arroba.

Na semana passada, o boi na praça de São Paulo chegou a R$239 e até a R$ 240/@. Em outros estados, a cotação bateu na casa de R$ 230,00. Em Mato Grosso do Sul, a R$ 220,00 para boi comum. Em Minas Gerais, o boi ultrapassou R$230,00, chegando a até R$ 234 reais por arroba. O preço está firme, e a tendência é de alta.

De acordo com o coordenador Luiz Zillo, o Balizador do GPB mudou o dia de mais recebimentos de informações. Antes, na terça-feira. Agora, às quartas-feiras. Os dois primeiros dias da semana são de especulação e de reabertura de negociações. Os relatos chegam em maior volume na quarta-feira, com base nos negócios da véspera.

O preço do boi também é informado em outras regiões. Na Bahia, por exemplo, pecuaristas venderam sua matéria prima na faixa de R$ 255,00 a até R$ 260,00 por arroba, em quase todas as regiões do estado. Em Sergipe, houve negócios, ainda não relatados oficialmente ao Balizador, entre R$ 280,00 e R$ 290,00 por arroba.

Pelos últimos relatos, o atual volume de bonificações – preço acima do valor de referência de uma praça – é pequeno. A maioria, de bois destinados ao mercado da China.

Na semana que começou hoje, fundamentos para preços firmes, devido, principalmente, à pouca oferta de animais prontos para abate. E, também, em virtude da agitação normal de virada de mês, quando aumenta o consumo de carne bovina, e a indústria corre em busca de matéria prima para atender o varejo.

A pergunta que se faz é: até quando o varejo vai assimilar a arroba na casa de R$ 240,00, considerando-se a praça paulista?

Compartilhar

Últimas Notícias