Portarias de zoneamento agrícola para feijão caupi são publicadas

Cumprimento é obrigatório para agricultores que conduzem empreendimentos ao amparo das políticas públicas

Portarias de zoneamento agrícola para feijão caupi são publicadas

Cumprimento é obrigatório para agricultores que conduzem empreendimentos ao amparo das políticas públicas

Agricultura
Por Esthéfanie Vila Maior - SBA
15/08/2018 às 09h
Feijão caupi é uma das principais fontes de proteína do Nordeste e Norte

Portarias de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) das culturas de feijão caupi para a safra 2018/19 dos estados de Roraima, Mato Grosso, Tocantins, Bahia, Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí e Maranhão foram publicadas. 

O objetivo é minimizar as perdas nas lavouras causadas por eventos climáticos, indicando a melhor época de plantio por município, tipo de solo e ciclos das cultivares.

O cumprimento das portarias é obrigatório para todos os agricultores que conduzem seus empreendimentos ao amparo das políticas públicas, como Proagro, Proagro Mais, garantia safra, seguro rural subvencionado pelo governo (PSR).

O feijão caupi é uma das maiores fontes de proteína para os habitantes do Nordeste e Norte do Brasil, onde é conhecido como feijão de corda ou feijão macáçar.

As portarias da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foram divulgadas no Diário Oficial da União desta terça-feira (14).

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados