Mapa e Aeronáutica fecham parceira para operação de sistemas espaciais e observação do solo

O satélite deve servir para a Embrapa ampliar o monitoramento das áreas utilizadas pela agropecuária no Brasil

Mapa e Aeronáutica fecham parceira para operação de sistemas espaciais e observação do solo

O satélite deve servir para a Embrapa ampliar o monitoramento das áreas utilizadas pela agropecuária no Brasil

Nacional
Por Esthéfanie Vila Maior - SBA
09/08/2018 às 12h
Documento assinado pelo ministro Blairo Maggi e pelo comandante da Aeronáutica

O memorando de entendimento para a implementação e operação de sistemas espaciais e de observação do solo foi assinado, nesta quarta-feira (8), pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, e o comandante da Aeronáutica, tenente brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato.

O satélite deve servir para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) ampliar o monitoramento das áreas utilizadas pela agropecuária no Brasil. O projeto dará ao país o primeiro satélite, o Carponis-1, de sensoriamento remoto de alta resolução espacial brasileiro. A expectativa é de que seja colocado em órbita em 2021. 

“É o começo de uma parceria entre o Mapa e o Ministério da Aeronáutica para o futuro. A Embrapa já faz esse trabalho de análise do solo através do mapeamento por satélites. Com a assinatura desse memorando, vários projetos poderão avançar e, com isso ganham, a agricultura e a população brasileira”, disse o comandante da Aeronáutica.

As Forças Armadas pretendem formar um banco de imagens orbitais de alta resolução para compartilhamento com todo o governo federal e têm interesse em tecnologias de catálogo e tratamento de dados desenvolvidas pela Embrapa Territorial.

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados