Human Rights Watch entrega relatório ao Mapa

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento afirmou estar aberto ao diálogo para tentar sanar os problemas apresentados

Human Rights Watch entrega relatório ao Mapa

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento afirmou estar aberto ao diálogo para tentar sanar os problemas apresentados

Agricultura
Por Esthéfanie Vila Maior - SBA
22/08/2018 às 08h
Ministro Blairo Maggi afirmou que não está em rota de colisão com o relatório da ONG 

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, recebeu o relatório “Você não quer mais respirar veneno”, da ONG Human Rights Watch (HRW). Além das conclusões do estudo, foram apresentadas recomendações ao Mapa.

Maggi afirmou que está aberto ao diálogo para tentar sanar problemas apresentados, mas alertou que as responsabilidades devem ser distribuídas de acordo com as competências de cada um. 

O ministro disse acreditar que o futuro estará no controle biológico as pragas e lamentou que a agricultura ainda não possa dispensar o uso de agrotóxicos. “O Brasil é um país tropical com três safras por ano”, observou.

Entre as recomendações apresentadas, está o disciplinamento formal da aplicação terrestre de agrotóxicos. Eles alegam que por não existir uma legislação nacional mais específica e rigorosa foram detectadas falhas na aplicação dos produtos. 

De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luis Eduardo Rangel, para que a legislação tenha maior efetividade é preciso consenso junto aos estados e municípios. Já existe uma legislação que determina a distância mínima de 500 metros de área urbanas para aplicação, mas que é necessária parceria com estados e municípios para aumentar a fiscalização.

A representante do HRW, Maria Laura Canineu, agradeceu ao ministro pela conversa e disse que foi aberto um canal de diálogo com o Mapa.

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados