Embrapa e Ministério discutem mudanças na empresa

Desafio é atualizar processos com a escassez de recursos públicos

Embrapa e Ministério discutem mudanças na empresa

Desafio é atualizar processos com a escassez de recursos públicos

Nacional
Por Esthéfanie Vila Maior - SBA
03/08/2018 às 13h
Chefes da Embrapa e ministro Blairo Maggi se reuniram no Mapa

Chefes das 42 unidades descentralizadas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) se reuniram com o presidente da instituição Maurício Lopes e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para discutir estrategicamente o futuro da entidade.

Blairo Maggi falou da importância da empresa para a agropecuária do país nos últimos 40 anos e destacou o reconhecimento das pesquisas no exterior. No entanto, alertou para a necessidade de que sejam implementadas mudanças estruturais que façam com que a Embrapa volte a ser uma instituição de ponta, contribuindo com pesquisa e inovação para o crescimento do agro brasileiro. 

O ministro também abordou a atual falta de recursos do governo para investir em pesquisa e inovação. “Essa falta de dinheiro faz com que a gente reflita e procure pensar um pouco diferente daquilo que a gente tem pensado até agora. Daí, a necessidade de pensarmos o futuro da Embrapa estrategicamente”, disse Maggi.

De acordo com o presidente da Embrapa, os últimos dois anos foram dedicados ao processo de manter a empresa na vanguarda das pesquisas agropecuárias. Ele disse que vem seguindo à risca orientações recebidas pelo ministro para ajustar a instituição a mudanças que estão ocorrendo no Brasil e no mundo. “A empresa se dedica a um negócio (pesquisa) que não apresenta resultados a curto prazo, e, sim em anos, e que isso necessita de constância de propósitos para que projetos não sejam interrompidos”, explicou.

Para o secretário executivo do Mapa e presidente do Conselho Administrativo da Embrapa, Eumar Novacki, é necessário criatividade para resolver problemas sem recursos. Algumas propostas estão sendo analisadas, como a junção de atividades em unidades diferentes da Embrapa que funcionam na mesma região. “O que está sendo discutido é algo que vai nos levar a avanços e trazer melhoria para a instituição. A Embrapa é importantíssima para o Brasil e o nosso desafio agora é saber como vamos avançar”, finalizou.

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados