Pecuária Agricultura Internacional

Pavilhão do Brasil na maior feira de alimentos da Ásia é inaugurado por Tereza Cristina

Produtos brasileiros como pão de queijo, açaí e mel podem ser experimentados por visitantes

15/05/2019 às 11h   |   Por Karine Pegoraro - SBA

Imagem: Divulgação/Mapa

Começou ontem em Xangai, a Sial China 2019, maior feira de alimentos da Àsia. No evento que vai até amanhã, os visitantes poderão degustar produtos como pão de queijo, açaí, cachaça, mel e carnes no pavilhão brasileiro, que foi inaugurado pela ministra da agricultura, Tereza Cristina ontem, que conta com mais de 50 estandes, uma área de 140 metros quadrados. A comitiva brasileira almoçou no local com alimentos preparados na própria feira pelos expositores.
A Sial China ocupa uma área de 162 mil metros quadrados, com 3.400 expositores de 67 países. A expectativa é de que 110 mil pessoas passem pelo evento por dia, conforme a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
Um dos estandes de destaque são os dos produtores de carne, que querem aproveitar a feira para conquistar os chineses e ampliar as exportações. Devem ser servidos cerca de 500 quilos de carne para os visitantes durante todo o evento, que teve a participação brasileira coordenada em parceria com a Apex, Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). 16 empresas de carne bovina e nove de aves e suínos participam da feira.
Em 2018, os embarques de carnes in natura para o mercado chinês somaram mais de 915 mil toneladas (sendo 322,4 mil de carne bovina desossada, 438,8 mil toneladas de carne de frango e 155,9 mil toneladas de carne suína). China é um dos principais destinos das carnes brasileiras.

 

Informações: Mapa


Últimas Notícias

Comentários