Agricultura

Produção brasileira de grãos deve atingir 235,3 milhões de toneladas na safra 2018/19

Um crescimento de 3,4% na comparação com safra anterior

11/04/2019 às 10h   |   Por Karine Pegoraro - SBA

Foto: Divulgação/Conab

A produção de grãos na safra 2018/19 deve atingir 235,3 milhões de toneladas, alta de 3,4% na comparação com a passada, a segunda maior da série histórica, segundo estudo divulgado hoje pela Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab.

As principais culturas do país, soja, milho, arroz e algodão, devem representar 94,5% da safra. Dessas culturas, apenas o arroz não teve aumento de área, o que deve chegar a marca de 63 milhões de hectares plantados. Na produção, a soja é o destaque, com uma estimativa de 113,8 milhões de toneladas, podendo alcançar o título de terceira maior safra da série histórica, mesmo com uma redução de 4,6% frente à safra anterior, que foi até agora o maior recorde. A área plantada da soja nesta safra cresceu 1,8%, correspondendo ao plantio de 35 milhões de hectares.

Já o milho também ajudou a elevar as expectativas, devido a melhora da produção de milho segunda safra.A colheita prevista do milho total em 94 milhões de toneladas representa aumento de 16,5% comparado à última safra, com a ajuda do milho segunda safra, que registra cerca de 68,1 milhões de toneladas.

O superintendente de Informações do Agronegócios da Conab, Cleverton Santana, afirmou que enquanto o milho primeira safra perdeu espaço para o feijão, cana-de-açúcar e pastagens, o safrinha foi favorecido pela a antecipação da colheita da soja e pela possibilidade do aproveitamento integral da janela climática, criando expectativa de bons rendimentos na lavoura. A área do primeira safra sofreu uma redução de 1,3%, mas o da segunda cresceu 6,1% referente ao período anterior.

O algodão em pluma pode alcançar 2,6 milhões de toneladas, com uma elevação de cerca de 32% frente à safra 2017/18, e com acréscimo de 35% na área plantada, chegando a 1,17 milhão de hectares. Já o arroz registrou uma produção de 10,7 milhões de toneladas, com queda de 11,7% na área, que também sofreu redução de 13,5%.

 

Informações: Conab


Últimas Notícias

Comentários