Exportações

Relatório da Farsul apresenta queda nas exportações do agronegócio

Complexo Soja é um dos principais responsáveis pela retração

19/03/2019 às 13h   |   Por Redação - SBA

De acordo com o último Relatório do Comércio Exterior do Agronegócio divulgado nesta terça-feira (19), pelo Sistema Farsul, se compararmos fevereiro de 2019 ao mesmo período do ano anterior, é possível perceber que houve uma queda de 28% nas exportações do agronegócio do Rio Grande do Sul, atingindo a soma de US$ 580 milhões. O volume exportado também apresentou uma queda de 48%, chegando a um total de 684 mil toneladas. O grupo Complexo Soja, que compreende farelo de soja, óleo de soja e soja em grãos, é visto como o principal responsável para esta retração nos números, pois totalizou US$ 60,5 milhões, com queda de 79% no faturamento e redução de 77% no volume.

Ainda comparando o segundo mês de 2018 e 2019, as quedas também aparecem em outros grupos, como carnes e cereais. O Grupo Carnes - carne bovina, suína e de frango - marcou uma redução de 14,7%, totalizando US$ 115 milhões, enquanto o volume contraiu em 13,4%. Já o Grupo Cereais - arroz, trigo e milho - reduziu o faturamento em 56,7%, totalizando US$ 19,5 milhões e com uma queda de 54% no volume.

O destaque positivo ficou por conta do grupo Fumo e seus Produtos, com alta de 35,6% no faturamento e 32,7% na quantidade. Outro grupo que teve um desempenho positivo, foi o grupo Produtos Florestais com crescimento de 20% em valor e 16,9% em volume.

Já na comparação dos meses de janeiro de 2019 e fevereiro de 2019, foi apontada uma queda 37,4% no faturamento e 53% no volume exportado. E mais uma vez o principal responsável pela retração foi o grupo Complexo Soja, que teve uma queda no faturamento, de 56%, e no volume, de 54%, totalizando US$ 60,5 milhões. E assim como a oleaginosa, o grupo Cereais apresentou um resultado negativo de 76,7% no faturamento e 78% no volume. Na mesma tendência, o grupo Produtos Florestais totalizou US$ 120 milhões, queda de 64% no faturamento e 51% no volume. Na contramão, o grupo Carnes teve uma ganho de 1% no faturamento, enquanto o volume exportado cresceu 5,3%. Destaque positivo também para o grupo Fumo e seus Produtos, com aumento 12% no faturamento e 24% no volume.

Diante dos dados referentes ao mês anterior, o acumulado do ano apresenta um declínio de 6,2% nos valores em relação ao mesmo período de 2018. Com queda nos grupos Complexo Soja (-64%), Carnes (-20,5%) e Cereais (-1,6%). O que não é visto nos grupos Fumo e Seus Produtos (24%) e Produtos Florestais (131%) que iniciam o ano com crescimento.

Neste último mês, apenas o agronegócio foi responsável por 56,4% total das exportações do Rio Grande do Sul. Os principais parceiros comerciais do setor são: China, com 30% das vendas, Estados Unidos com 6,8% e Japão com 6,1%. Sobre as importações, as principais fontes de importações do agronegócio são: Argentina, com 49,5% de participação, Uruguai com 18,4% e Chile com 6% de participação.

 

 

 


Últimas Notícias

Comentários