Agricultura

Previsões de exportações de soja e milho do Brasil em 2019 são reduzidas pela Anec

China, principal importador, diminuiu as demandas devido a peste suína

03/04/2019 às 14h   |   Por Karine Pegoraro - SBA

Foto: Divulgação​​​​​

As projeções das exportações de soja e milho do Brasil este ano foram reduzidas nesta terça-feira pela Associação nacional dos Exportadores de Cereais, a Anec, mesmo o ano começando positivo devido os números importados pela China no primeiro semestre, por causa do impasse comercial entre o país e os EUA.

O número inicial divulgado em janeiro era de 73 milhões de toneladas, o que com a redução deve chegar a 67 milhões de toneladas de soja. Além da gripe suína chinesa, um outro possível motivo para essa quebra na estimativa, pode ser a seca que atingiu algumas regiões do Brasil.

Segundo a Anec, em março as exportações brasileiras de soja atingiram 9,6 milhões de toneladas, uma redução de 12% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Porém, no acumulado do ano, as exportações já somam 18,3 milhões de toneladas embarcadas, 2,8% acima do volume registrado em 2018.

MILHO

Já a estimativa para as exportações do milho, caíram das 31 milhões de toneladas estimadas em janeiro, para 28 milhões de toneladas. E a previsão, segundo a Anec, é de mais queda, caso a lei de pisos mínimos do frete seja implementada.

Em março, as exportações de milho somaram 503 mil toneladas, 220 mil toneladas acima que o volume embarcado no ano passado. Já no acumulado do ano, as exportações somam 4,4 milhões de toneladas, 34% acima na comparação com 2018 para o período.


Últimas Notícias

Comentários