Economia

Mudanças no crédito rural são defendidas pelo novo presidente do Banco Central

Taxa Sleic registra nível mais baixo da historia com 6,5% ao ano

15/03/2019 às 10h   |   Por Rosa Cabral - SBA

Foto: Divulgação

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (BC), defendeu esta semana, mudanças no fomento ao crédito rural no Brasil. O assunto foi mencionado na cerimônia no ato de receber o cargo do antecessor, Ilan Goldfajn. Sem das detalhes, ele fez a afirmação ao mencionar a importância da transparência e da avaliação dos resultados no “bom emprego dos recursos”.

O novo presidente afirmou “os subsídios implícitos nos direcionamentos de crédito devem ser explicitados. Devemos, portanto, criar um modelo de fomento à atividade rural e também modernizar os mecanismos de captação de recursos destinados à construção civil”.

Para Roberto Campos Neto, o crédito a juros subsidiados é uma distorção, se tornando mais evidente com a taxa Selic, considerando os juros básicos da economia, que se encontra em nível mais baixo de sua história: 6,5% ao ano. Ele afirmou ainda que há evidências de que quem recebe esse o recurso fazem investimentos para os quais se destinam os financiamentos, especialmente, os feitos via BNDES.


Últimas Notícias

Comentários