Pecuária

Ministra rebate jornal inglês sobre devolução de lotes de carne de frango exportada

Publicação aponta que 17 lotes foram devolvidos num período de 15 meses

03/07/2019 às 20h   |   Por Jorge Zaidan - SBA

A ministra da Agricultura rebateu o jornal inglês “The Gardian”, que publicou que o Reino Unido devolveu 17 contêineres de frango do Brasil em um intervalo de 15 meses por causa da presença da bactéria salmonela.

Tereza Cristina confirmou a devolução do produto, durante entrevista coletiva em Brasília na tarde desta quarta-feira, dia 3. Ela reuniu jornalistas para falar do acordo do Mercosul com a União Europeia.

O jornal inglês relatou que o produto brasileiro foi vetado entre abril de 2017 e novembro de 2018 e que, posteriormente, foi revendido no mercado interno.

Segundo a ministra, o produto pode ser vendido no Brasil se atender a critérios sanitários, e que a decisão de revender a carne ou outro procedimento cabe ao fornecedor.

A reportagem cita as empresas BRF e JBS(dona do Friboi e da Seara), que exportam carne de aves para a Europa.

A ministra revelou que a devolução ocorreu porque o nível de salmonela dos lotes devolvidos estava acima dos permitidos no Reino Unido.

Tereza Cristina lembrou que a presença de salmonela não representa risco à saúde humana, destacando que o processo de preparo da carne mata a bactéria. “Se você cozinhar, fritar ou assar não há riscos”, disse. Segundo a ministra, as salmonelas estão por aí, não têm problema nenhum, e que os lotes devolvidos são uma parcela muito pequena diante do que o Brasil exportou no ano.

Para a ministra, a publicação “é um desserviço aos produtos brasileiros, querendo dar um sensacionalismo, que não deveria exsistir”.

Entidade e empresas emitem notas

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) esclareceu que “a legislação sanitária brasileira é uma das mais exigentes do mundo e que o setor é inflexível em relação a proibir a comercialização de produtos de origem animal que apresentem riscos à saúde humana”.

Segundo a ABPA, o Brasil é atualmente o maior exportador de carne de frango do mundo, “posição conquistada não apenas pela capacidade de abastecer os mercados internacionais, mas também pela prioridade em oferecer qualidade e segurança dos alimentos”.

A nota da entidadem que reúne as cadeias do frango e do suíno, diz também que “os investimentos privados da indústria brasileira de proteína animal em qualidade e saúde somam bilhões de dólares anuais, em linha com os esforços das empresas para atender aos mais exigentes mercados”.

A BRF afirmou que "cumpre as normas e exigências de qualidade estabelecidas na legislação brasileira e as determinações do Ministério da Agricultura(MAPA, e baseia sua atuação nos compromissos de segurança, qualidade e integridade".

A JBS comunicou que "segue estritamente os procedimentos determinados pela legislação e órgãos reguladores e esclarece que não há registro de ocorrências relativas ao tema mencionado pela reportagem".


Legenda. Ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Foto de Valter Campanato(Agência Brasil)


Últimas Notícias

Comentários