Geral

Ministério prepara programa para erradicar peste suína clássica

Programa será lançado em junho e prevê atuação em 11 estados do país

29/03/2019 às 16h   |   Por Adriano Falleiros - SBA

Foto: Divulgação        No Brasil, parte do Nordeste e da Região Norte são considerados áreas não livres da doença

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou, nesta sexta-feira (29), que irá vai lançar, até junho, programa que visa a erradicação da peste suína clássica. Hoje, parte do Nordeste e da Região Norte são considerados áreas não livres da doença.

O Grupo de trabalho criado com o objetivo de elaborar a proposta do Plano Estratégico para a Erradicação da Peste Suína Clássica (PSC) dos estados de Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima Para realizar o trabalho, foi publicado no Diário Oficial de terça-feira (26) foi instituido através da portaria nº 40, publicada no dia 26 no Diário Oficial da União.

As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e alguns estados nordestinos como a Bahia e Sergipe já são considerados áreas livres de PSC, segundo informou o secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal. Hoje, barreiras de fiscalização são montadas nas divisas dos estados para impedir o trânsito de animais da área não livre da doença.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, o grupo de trabalho terá de apresentar até junho, documento final contendo as diretrizes do plano a ser executado nos 11 estados com o objetivo de erradicar a enfermidade em todo o território nacional. “Será um programa de vários anos, assim como o de febre aftosa”, explicou.

A coordenação do grupo de trabalho ficará a cargo do auditor fiscal federal agropecuário Abel Neto e contará com o assessoramento epidemiológico do professor Vitor Salvador Gonçalves, da Universidade de Brasília (UnB). Os demais componentes são da Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri), do Sindicato das Indústrias de Suínos do Rio Grande do Sul (Sipsrs), da Associação Brasileira de Veterinários Especialista em Suínos do Ceará (Abraves/CE) e do Departamento de Saúde Animal (DSA), do Mapa.

O grupo poderá convidar para participar de suas reuniões representantes de outras áreas do ministério, integrantes do Comitê Científico Consultivo do Programa Nacional de Sanidade (Suídea) e de entidades públicas ou privadas.

 A erradicação da peste suína clássica é importante porque a introdução do vírus na área livre da doença teria o efeito de cancelar a certificação obtida pelo país e, com isso, paralisar as exportações brasileiras de suínos.

Com informações do MAPA


Últimas Notícias

Comentários