Politica

Ministério Público do RJ pede que Michel Temer e Moreira Franco voltem para a prisão

MPF diz que não faltam requisitos para manter a prisão preventiva dos recém-denuciados

01/04/2019 às 17h   |   Por Rosa Cabral - SBA

Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro recorreu ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) pedindo a restauração da prisão preventiva de Michel Temer, Moreira Franco e outros seis denunciados por crimes ligados a contratos de Angra 3, usina da Eletronuclear em construção.

Foto: Divulgação

A Procuradoria Regional da República da 2ª Região alegou que ‘as solturas afetam a investigação de crimes, a instrução do processo, a aplicação da lei e a recuperação de valores desviados”. Após a Operação Descontaminação, o MPF denunciou Temer, Franco e outros sete alvos por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. A soltura dos sete foi determinada há uma semana, por decisão do desembargador Antonio Ivan Athié, do TRF-2. Além de Temer e Moreira, foi pedida nova prisão também de João Baptista Lima Filho (Coronel Lima), Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos Alberto Montenegro Gallo. O MPF diz que não faltam requisitos para manter a prisão preventiva dos recém-denuciados. Nos recursos relativos a Temer e Moreira Franco, a Procuradoria pediu que, ‘caso as prisões preventivas não sejam restauradas, que eles fiquem em prisão domiciliar, com o devido monitoramento eletrônico’. Na avaliação do MPF, porém, esse instrumento seria insuficiente para impedir a reiteração de crimes de “colarinho branco”, alegando que eles podem ser reiterados ainda que se conheça a localização do denunciado”. As informações foram divulgadas pela Procuradoria Regional da República da 2ª Região.


Últimas Notícias

Comentários