Mapa lança Plano Nacional de Florestas Plantadas

Objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais

Mapa lança Plano Nacional de Florestas Plantadas

Objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais

Agricultura
Por Esthéfanie Vila Maior - SBA
06/12/2018 às 10h
O plano é resultado de ampla consulta pública, disse o secretário Wilson Vaz de Araujo

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lançou, nesta quarta-feira (05), o Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas – PlantarFlorestas, com ações previstas para os próximos dez anos. 

O objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais. Atualmente, a área cultivada chega a 10 milhões de hectares, principalmente com eucalipto, pinus e acácias, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As florestas plantadas estão localizadas principalmente em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul. 

De acordo com o secretário de Política Agrícola, Wilson Vaz de Araújo, o plano é resultado de ampla consulta ao setor e à sociedade civil. E inclui um diagnóstico ambiental e socioeconômico associado ao manejo e a fase industrial.

O segmento tem grande participação na balança comercial do agronegócio. No ano passado, as exportações só ficaram atrás do complexo soja, carnes e setor sucroalcooleiro. 

No acumulado até outubro deste ano, o setor foi o terceiro do Agronegócio em exportações, registrando um valor recorde de US$ 11,61 bilhões (+23,2%) atrás apenas do complexo soja (US$ 36,27 bilhões) e de carnes (US$ 12,12 bilhões), finaliza.

O Brasil lidera o ranking de produtividade florestal, com média de 35,7 m³/ha/ano, o que representa quase duas vezes mais a produtividade dos países do hemisfério norte, segundo a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ). A área com florestas plantadas ocupa apenas 1% da área do país, mas é responsável por 91% de toda a madeira produzida para fins industriais.

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados