Economia

Cotações médias avançam em todas as regiões

Cenário esteve relacionado à maior procura por parte dos frigoríficos

04/07/2019 às 13h   |   Por Douglas Ferreira - SBA

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), as cotações médias do suíno vivo tiveram aumento de mais 10% em maio para junho em regiões acompanhadas pelo indicador. Esse cenário esteve relacionado à maior procura por parte dos frigoríficos por novos lotes de animais. As exportações em ritmo intenso nas últimas semanas fizeram com que frigoríficos que atendem ao mercado externo elevassem o volume de abate, o que acarretou em alta nos preços pagos pelo suíno vivo.

Na principal região produtora e exportadora da carne, em Santa Catarina, valorização do animal vivo, colocado na indústria, foi de 16%, do mês de maio para junho. Já no Paraná, o aumento foi de 15,5% e, no Rio Grande do Sul, de 11,7%. O suíno vivo foi negociado no mês de junho, em média, a R$ 4,67 o kg no mercado catarinense, a R$ 4,88/kg no paranaense e a R$ 4,69/kg no gaúcho. Nos importantes estados consumidores da carne, São Paulo e de Minas Gerais, as cotações da proteína viva posto no frigorífico também avançaram de maio para junho. Nas praças paulistas em junho, o suíno vivo foi negociado, em média, a R$ 5,12 o kg, e no mercado mineiro, a R$ 5,34/kg, altas respectivas 14,9% e 18,3% frente a maio.

 

Fonte: Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea)


Últimas Notícias

Comentários