Agricultura Economia

Cotações do milho seguem em alta no Brasil

Os destaques são para as praças de Mato Grosso e Paraná

06/03/2019 às 19h   |   Por Redação - SBA

Foto: Divulgação 

 

O milho sobe no país. E apesar de ter encontrado circunstância de teto nos valores em algum momento, voltou, com certa tranquilidade, ao movimento de alta. Dados do IMEA – Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária e o Deral – Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura do Estado do Paraná, destacam como o grão segue em elevação no país, principalmente nos estados de Mato Grosso e Paraná.

Com relação ao estado de Mato Grosso, foram observadas duas praças, totalmente distintas entre si no critério de logística, são elas: Rondonópolis e Sorriso. As altas nessas cidades são explícitas. Em Rondonópolis o aumento nos últimos 30 dias atingiu 7,59%, com valor de R$ 29,65 por sacas verificado no dia 6 de março. Em Sorriso a elevação chegou a 9,9%, a R$ 21,80 por saca.

No estado do Paraná os números também são bem consistentes. No município de Ponta Grossa a saca de 60 quilos é comercializada nesta quarta-feira em R$ 32,10, alta de 8,9% nos últimos 30 dias. Na tradicional praça de Londrina a subida atingiu 5,2% no mesmo período e é comercializada hoje por R$ 3.

Em linhas gerais, o diagnóstico é o mesmo desde os três meses finais do último ano: a demanda interna e externa segue com expectativas de serem maiores com consumo estimado em 62,50 milhões de toneladas (4,5% frente a 2017/18), exportações de 31 milhões de toneladas (+21%) mesmo com produção maior na campanha atual com 91,65 milhões de toneladas, 10,87 milhões de toneladas acima da safra passada. Mesmo com quase 11 milhões de toneladas a mais de produção, os estoques de passagem devem cair quase 2 milhões de toneladas.

 


Últimas Notícias

Comentários