Agricultura

Cotações do milho recuam

Avanço da colheita nas principais regiões produtoras eleva a disponibilidade interna

11/06/2019 às 09h   |   Por Douglas Ferreira - SBA

Foto: Divulgação

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada após o movimento significativo de alta dos preços na segunda quinzena de maio, a baixa demanda tem limitado as elevações neste início de junho, ou até mesmo pressionado os valores em algumas regiões. Os compradores se mostram abastecidos e postergam novos negócios, aguardando a entrada efetiva do milho da segunda safra. Do lado da oferta, o avanço da colheita nas principais regiões produtoras eleva a disponibilidade interna e pressiona as cotações. Entretanto alguns vendedores aguardam maior definição sobre a safra norte-americana diante do atraso no semeio de milho nos Estados Unidos, esses vendedores mantêm a expectativa de aumento das exportações brasileiras e, consequentemente, de novas reações nos preços internos. Entre 31 de maio e 7 de junho, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa, região de Campinas (SP), queda de 3,5%, fechando a R$ 37,19 a saca de 60 kg na sexta-feira, 7.

Fonte: Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea)


Últimas Notícias

Comentários