Agricultura

Colheita e comercialização da mandioca seguem aquecidas

De acordo com Cepea o cenário ocorre por conta da necessidade de capitalização

01/04/2019 às 11h   |   Por Vinícius Souza - SBA

A Comercialização e a colheita da mandioca continuam aquecidas, isso se dá pela necessidade de capitalização e liberação das áreas arrendadas por produtores consultados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) que dispõem de lavouras de dois ciclos ou mais.

Aliado a ausência de chuvas, esse cenário impulsinou as ofertas do período. Em contrapartida a diminuição da maogem em parte da indústria e outras até interrompendo o processamento, enfraqueceu a demanda.

De 25 a 29 de março, o preço médio nominal a prazo para a tonelada de mandioca posta fecularia foi de R$ 317,), baixa de 4,4% ante o do período anterior. Em termos nominais, a média mensal recuou 9,4% em março, ficando em R$ 337,17 por tonelada.


Últimas Notícias

Comentários