China afirma estar confiante em acordo comercial com EUA

“Começaremos com produtos agrícolas, energia, automóveis para implementar imediatamente as questões sobre as quais os dois lados chegaram a um consenso” afirmou Gao Feng

China afirma estar confiante em acordo comercial com EUA

“Começaremos com produtos agrícolas, energia, automóveis para implementar imediatamente as questões sobre as quais os dois lados chegaram a um consenso” afirmou Gao Feng

Internacional
Por Esthéfanie Vila Maior, com informações da Reuters - SBA
06/12/2018 às 13h
China e EUA acertaram período de trégua de 90 dias

Nesta quinta-feira (06), a China expressou confiança em alcançar um acordo comercial com os Estados Unidos dentro do período de 90 dias de trégua acertado entre as partes. O recente encontro entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o líder chinês, Xi Jinping, foi considerado um grande sucesso.

Durante cúpula do G20 na Argentina, realizada na semana passada, Trump e Xi acertaram um cessar-fogo que adiou o aumento nas tarifas de bens chineses, planejado para 1º de janeiro, enquanto negociam um pacto comercial.

“Estamos muito confiantes de chegar a um acordo (com os EUA) dentro dos próximos 90 dias”, disse o porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng, em um boletim semanal, acrescentando que os dois lados têm se comunicado e cooperado “tranquilamente” desde que os líderes se encontraram em Buenos Aires.

De acordo com o porta-voz do Ministério do Comércio da China, o grande objetivo do país asiático  durante os três meses de negociações comerciais é cancelar todas as tarifas impostas pelos EUA aos seus bens.

EUA e China adotaram tarifas sobre bens de centenas de bilhões de dólares em setores como o de automóveis, agrícola e energético, travando o comércio e reformulando as cadeias de suprimento globais.

Gao Feng confirmou que Pequim concordou em adotar o consenso alcançado pelos dois lados nestes três setores.

“Começaremos com produtos agrícolas, energia, automóveis para implementar imediatamente as questões sobre as quais os dois lados chegaram a um consenso”, afirmou, quando indagado sobre o que está na pauta das negociações.

A Casa Branca disse que a China se comprometeu a comprar mais produtos norte-americanos e a remover barreiras tarifárias e não-tarifárias de imediato, ao mesmo tempo iniciando conversas sobre mudanças estruturais ligadas a transferências forçadas de tecnologia e proteção da propriedade intelectual.

Os comentários de Gao Feng coincidiram com a prisão de uma importante executiva da gigante tecnológica chinesa Huawei por parte de autoridades canadenses a pedido de Washington, o que ameaça aumentar novamente as tensões entre as duas maiores potências econômicas do mundo.

Veja também


Comentários


© Copyright 1996-2018 - Sistema Brasileiro do Agronegócio - Todos os Direitos Reservados