Economia

Carne suína tem crescimento de 26,5% em exportação no mês de fevereiro

Esse crescimento nos embarques ocorre principalmente em função das exportações à Rússia

13/03/2019 às 14h   |   Por Leonardo Gorisch - SBA

As exportações de carne suína do Brasil, entre in natura e processados, cresceram 26,5% em fevereiro comparado ao mesmo mês de 2018, para 54,1 mil toneladas, segundo a associação da indústria ABPA nesta quarta-feira.

Foto: Divulgação

Esse crescimento nos embarques ocorre principalmente em função das exportações à Rússia, que retomou importações após um embargo ao longo do ano passado, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Enquanto isso, a China mantém fortes suas compras do produto brasileiro, ainda que em fevereiro as exportações para o país asiático tenham tido leve queda de 0,5 por cento na comparação anual, para 11,89 mil toneladas, segundo dados da ABPA.

No dois primeiros meses de 2019, as exportações da proteína avançaram 5,6 por cento volume, para 102,6 mil toneladas, mas caíram 4 por cento em receita, para 191,7 milhões de dólares.

A Rússia passou quase todo o ano passado praticamente sem comprar carne suína do Brasil, após um embargo estabelecido em dezembro de 2017, na esteira de inconformidades identificadas por Moscou em alguns lotes do produto.

O mercado russo foi reaberto no fim de 2018 e, conforme a ABPA, no primeiro bimestre deste ano o país euroasiático comprou 11 mil toneladas de carne suína brasileira, ocupando a terceira posição entre os maiores importadores.

A China está na liderança, tendo importado 20,6 mil toneladas entre janeiro e fevereiro, ou 20,4 por cento do total.

 

Com informações da Agência Reuters


Últimas Notícias

Comentários