Agronegócio

Arla quer reduzir as emissões de carbono em 30%

O objetivo é alcançar até 2050 zero% emissões de carbono

13/03/2019 às 11h   |   Por Juliana Casanatto - SBA

Arla Foods e seus 10.300 proprietários lançaram suas metas mais ambiciosas até agora para acelerar a transição para a produção sustentável de laticínios. A cooperativa com sede na Dinamarca tem como objetivo reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 30% por quilo de leite na próxima década e trabalhar para emissões de zero de carbono até 2050.

A nova estratégia cobre toda a cadeia de valor do campo ao consumidor e aborda as áreas de clima, ar, água e natureza. Embora a meta seja definida para todos os mercados onde a Arla opera, alguns países podem atingir a meta com base nas condições locais, disse a empresa. “Trabalhamos em prol da agricultura sustentável há anos e precisamos ir mais longe e mais rápido, principalmente para ajudar a combater a mudança climática, que afeta todos no planeta, especialmente a nós, agricultores”, contou Jan Toft Nørgaard, presidente da Arla Foods.

O CEO da Arla Foods, Peder Tuborgh, disse: “com o compromisso de nossos produtores, estamos em uma posição forte para garantir que as pessoas mantenham a confiança nos laticínios como parte de uma dieta saudável e sustentável para o futuro. Os laticínios são apreciados em todo o mundo e desempenham um papel importante no fornecimento de alimento para uma população mundial em crescimento - de um copo básico de leite escolar fresco a proteínas avançadas de soro de leite usadas em nutrição médica otimizada. Acreditamos que um número crescente de consumidores está disposto a recompensar os produtores de leite mais sustentáveis, pagando um pouco mais por seu leite da mesma maneira que vimos com laticínios orgânicos. A partir de hoje, estamos começando a trabalhar com um grupo de produtores progressistas na Dinamarca e na Suécia para poder oferecer leites novos convencionais e orgânicos mais sustentáveis, liderando o caminho para o clima, o bem-estar animal e o manejo agrícola”.

A Arla disse que a maior parte do total de emissões de uma cadeia de valor de laticínios vem das fazendas. Por razões óbvias, não é possível reduzir completamente as emissões de metano de uma vaca, mas ela pode ser reduzida significativamente, por exemplo, por meio da composição otimizada de alimentos, que é uma área de pesquisa na qual a empresa está investindo.

Fonte: MilkPoint.


Últimas Notícias

Comentários