Agricultura

Anvisa libera o uso do Glifosato

Anvisa reavalia e libera o uso do herbicida Glifosato por não apresentar riscos à saúde

06/03/2019 às 21h   |   Por Redação - SBA

Foto: divulgação

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reavaliou o risco do glifosato e diagnosticou que o produto não é causador de mutações no DNA, no código genético humano nem nos embriões ou fetos. O pesticida também não é cancerígeno e não afeta o sistema hormonal, não afetando a reprodução.

Porém, segundo a Anvisa, os trabalhadores que atuam em lavouras precisam ter cuidados especiais. Para isso, são importantes o uso de Equipamentos de Proteção Individual (traje/equipamentos especiais para a aplicação do produto nas lavouras), além do controle para evitar dispersão do produto tanto no espaço aéreo, terrestre ou na água.

Foram realizados estudos sobre os efeitos do glifosato realizados no Canadá, Estados Unidos e Europa. Também foram analisados dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), que mostraram o perfil de intoxicações por glifosato no Brasil. Os dados do monitoramento de água para consumo humano no Brasil produzidos entre 2014 e 2016 também foram incluídos para sbaer o risco do glifosato aos seres humanos. Foram analisadas 22.704 amostras de água e em apenas 0,03% dos casos havia presença de glifosato em nível acima do limite permitido.

Já a reavaliação foi iniciada em 2008, e utilizou dados nacionais sobre agrotóxicos. Entre as informações analisadas estão os números sobre a existência de resíduos destes produtos, feitos em 906 amostras de arroz, manga e uva.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirma que a presença alegada de glifosato em carga de soja exportada à Rússia se deveu ao fato dos russos exigirem uma dosagem muito menor na soja – 0,15 parte por milhão (PPM) – do que a determinada pelo Codex Alimentarius (código alimentar internacional) que é de 20 PPM. “O Brasil usa 10 PPM, portanto está absolutamente dentro do que o Codex prevê”.

O PRODUTO

Glifosato é o produto mais utilizado no Brasil para a eliminação de ervas daninhas, sendo usado nas lavouras de soja, café, banana, cacau, cana-de-açúcar, citros, coco, milho, algodão, arroz, feijão, fumo, maçã, mamão, nectarina, pastagem, pêra, pêssego, ameixa, seringueira, trigo, uva e nas florestas de eucalipto e pinus.

 


Últimas Notícias

Comentários